Brasil 2×0 Itália – Veja a História do Jogo

10 de fevereiro de 2009

O técnico da Itália, Marcello Lippi, dizia antes da partida que iria entrar em campo para ganhar. Se alguém quisesse ver exibição de amistoso, que fosse ao circo. De repente o treinador falastrão preferiria realmente ter ido ao circo do que ver sua seleção ser impiedosamente derrotada pela Seleção Brasileira.

O Brasil de Dunga precisou de apenas um tempo para bater a poderosa Azzurra. Com uma bela atuação na primeira etapa, a Seleção abriu dois gols de vantagem em duas belíssimas jogadas, típicas do nosso melhor futebol.

No segundo tempo o ritmo do Brasil caiu. A Itália veio com quatro alterações e mais vontade, mas não foi o suficiente para ameaçar a vitória brasileira. Mal organizada, a Seleção Italiana não conseguiu traduzir seu ímpeto em gols. Para tentar segurar o avanço italiano, Dunga também mexeu. Daniel Alves, Josué, Thiago Silva, Júlio Batista e Pato entraram. O Brasil voltou a tocar mais a bola e retomou as rédeas da partida.

A Itália começou a se irritar e alguns jogadores apelaram para a violência. O ábitro distribuiu vários cartões e conseguiu segurar o jogo. No final, Robinho saiu de campo ovacionado e a torcida feliz gritava olé. Vitória merecida no primeiro jogo do Brasil em 2009.

A Vitória do Brasil

A vitória do Brasil parecia desenhada desde o começo. O time de Dunga surpreendentemente tocava bem a bola, com consciência e parecia bem organizado em campo. A Seleção Brasileira marcava com aplicação e forçava a Itália a cometer erros de passe e insistir em lançamentos infrutíferos.

Aos 3 minutos o Brasil chegou a tomar um susto. Grosso marcou depois do lançamento de Pirlo, mas o auxiliar anulou a jogada alegando impedimento. Grosso estava em posição legal.

Sorte do Brasil, que não tinha nada a ver com isso e aos 12 minutos abriu o placar numa linda triangulação. Ronaldinho Gaúcho lançou Elano que deixou de calcanhar para Robinho. O camisa 10 do Manchester City tocou de volta para seu companheiro de clube que marcou um belo gol na saída de Buffon. Brasil 1 x 0, gol de Elano.

O Brasil assumia de vez o controle da partida. Jogava bem e dominava as ações da Itália, que não conseguia se achar em campo. Se lançava toda ao ataque, mas sem conseguir criar perigo para a meta de Júlio César.

Aos 25 minutos veio o golpe. Lúcio puxou contra-ataque e lançou Ronaldinho Gaúcho. O meia cruzou mal, mas Robinho não desistiu da jogada. Correu atrás de Pirlo que saía com a bola e retomou a pelota. Se livrou do próprio Pirlo e aplicou uma pedalada pra cima de Zambrota, seguida de um gingado desconcertante. O lateral italiano perdeu o rumo e Robinho bateu de esquerda no cantinho de Buffon. Golaço de Robinho,  Brasil 2×0.

Robinho comemora muito o golaço contra a Itália

Robinho comemora muito o golaço contra a Itália

O Brasil continuou dominando totalmente o jogo e quase ampliou em belíssimo chute de Elano que raspou a trave. Ronaldinho Gaúcho se soltou mais e fez bonitas jogadas de efeito junto com Robinho. Fim de primeiro tempo, com uma atuação de gala brasileira.

A Itália voltou com quatro modificações para o segundo tempo. Dunga não mexeu no intervalo e assistiu a Azzurra crescer pra cima da Seleção. A Itália marcava melhor e retornou com mais disposição. Mesmo assim, ainda não conseguia oferecer muito perigo para Júlio César.

A Itália chegou ao gol brasileiro apenas aos 20 minutos. Pirlo lançou e Luca Toni dominou e marcou. O juiz chegou a dar o gol, mas foi alertado pelo auxiliar de que Toni havia dominado com o braço. Gol anulado.

A pressão italiana continuava, mesmo sem muita organização e Dunga finalmente resolveu mexer. Sem Anderson, o técnico do Brasil improvisou o lateral Daniel Alves no lugar de Elano.

A Seleção Brasileira voltou a tocar mais a bola e acalmou os ânimos dos italianos, retomando as rédeas do jogo. Aos 30 minutos, Zambrota fez falta por trás em Marcelo e o tempo fechou. Dunga foi à lateral do campo bater boca com o jogador italiano, que recebeu o amarelo.
Parecia que a partida ia descambar para a violência. Daniel Alves se desentendeu com grosso e Camoranesi entrou duro em Ronaldinho Gaúcho. O ábitro começou a distribuir cartões amarelos e conseguiu apaziguar os jogadores, colocando ordem na casa.

Dunga ainda colocou em campo Thiago Silva, Alexandre Pato e Josué. Robinho foi substituído no final por Júlio Batista. O melhor jogador da partida saiu de campo muito aplaudido.

Júlio César ainda fez grande defesa em chute de Luca Toni na pequena área, garantindo os 2×0. A torcida gritava olé feliz da vida, na primeira grande vitória da Seleção Brasileira em 2009.

No mais, Dunga ganhou uma bela sobrevida, já que o fantasma de Felipão ameaçava rondar a Seleção. A imprensa já pressionava o técnico, demitido do Chelsea, para assumir a direção da Seleção Brasileira.

O Brasil chegou a ser surpreendente. Com pouco tempo para treinar, mostrou boa organização, ótimo poder de marcação e não contou com Kaká, Luís Fabiano e Anderson. Adriano decepcionou e Ronaldinho Gaúcho ainda não foi espetacular, mas jogou bem acima do que vinha jogando.

Robinho, mesmo atravessando problemas pessoais na Inglaterra, arrebentou e foi o melhor em campo. Seu companheiro de clube, Elano, jogou bem e mostrou que não pode ser reserva no Manchester City. Foi substituído por Daniel Alves. O lateral direito foi improvisado no meio campo e não mostrou muita coisa, se atendo mais a marcar.

Já os laterais Maicon e Marcelo apoiaram bem mais, com Marcelo parecendo um jogador mais amadurecido e pronto pra ser titular. O estreante Felipe Melo não comprometeu, mas está londe de ser o segundo meio campo de marcação que Dunga quer. A vaga ainda é de Anderson, que tem mais qualidade para aparecer no ataque após os desarmes.

A zaga com Lúcio e Juan foi segura e entrosada como sempre, com Thiago Silva entrando e mantendo o bom nível. Pato, Júlio Batista e Josué entraram no final e não puderam mostrar muita coisa.

Mas nem precisava, o primeiro tempo da Seleção já tinha sido o suficiente para garantir o resultado. O Brasil ganhou o desempate e agora possui 6 vitórias contra 5 da Itália. Que venham mais atuações como essa em 2009.


Veja os gols de Brasil 2×0 Itália

Publique seu comentário