Brasil 4×0 Uruguai – Passeio em Montevidéu

6 de junho de 2009

O Brasil foi até Montevidéu para enfrentar a seleção uruguaia pela 13ª rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010. e saiu de lá com um grande resultado. O jogo prometia ser muito difícil, pois fazia 33 anos que o Brasil não ganhava na casa do Uruguai, que tradicionalmente é um time duro de ser batido dentro de seu reduto. Mas com gols de Daniel Alves, Juan, Luís Fabiano e Kaká, a seleção não só quebrou o jejum de três décadas como também ensinou uma lição à presunçosa torcida uruguaia.

Antes do início da partida, os torcedores urugaios estenderam uma bandeira provocando a Seleção Brasileira. Nela, os anos de 1950 e 2014, relembrando a derrota brasileira no Maracanã para o Uruguai em 1950 e já secando o Brasil para a final da Copa de 2014, que também deve ocorrer no Maracanã. Os uruguaiaos tem até um termo para ilustrar o fiasco brasileiro de 1950: chamam a vitória uruguaia de “Maracanazo”. Mas um gol logo aos 11 minutos calou a boca da torcida da casa.

Uruguaios provocam antes de caírem de quatro

Uruguaios provocam antes de caírem de quatro


Daniel Alves chutou de muito longe, a bola parecia mais recuada do que qualquer outra coisa. Mas o goleiro Viera errou o tempo da defesa e levou um frango histórico. O Uruguai ficou nervoso parava no muro chamado Júlio César. Aos 35, o castigo. Juan fez de cabeça o segundo gol brasileiro. A torcida brasileira, até então tímida, começou a gritar “o Centenário é nosso”.

Assista aos gols de Brasil e Uruguai

Na volta para o segundo tempo, Sebastián Abreu (que havia entrado no lugar de Diego Pérez) quase diminui com um chute no cantinho, que Julio César desviou parar escanteio. A trocida uruguaia voltou a se animar, mas logo aos 7 minutos Kaká puxou contra-ataque rápido e tocou para Elano, que serviu o artilheiro Luís Fabiano. O Fabuloso soltou a bomba e fez o terceiro gol do Brasil e o seu sétimo eliminatórias, seaproximando da artilharia da competição. Botero, da Bolívia, lidera com oito gols.

Luís Fabiano comemora o terceiro do Brasil e seu sétimo nas eliminatórias

Luís Fabiano comemora o terceiro do Brasil e seu sétimo nas eliminatórias


Daí pra frente o Brasil dominou a partida, com os jogadores uruguaios visivelmente abatidos. Mas aos 19, Luís Fabiano (que já tinha cartão amarelo) foi expulso num lance bobo. Viera mergulhou nos pés do jogador brasileiro, que saltou por cima do uruguaio e caiu no chão. A arbitragem interpretou o lance como simulação de pênalti e aplicou o segundo cartão amarelo, tirando o Fabuloso da próxima partida contra o Paraguai.

Mesmo com 10 em campo, aos 29 minutos a seleção meteu mais um. Daniel Alves lançou Kaká na área, e o camisa 10 brasileiro foi derrubado por Godín, em uma penalidade grosseira. O próprio Kaká bateu com categoria e fez 4×0 para o Brasil. O Uruguai ainda batalhou por um gol de honra, mas Júlio César fechou o gol em mais uma grande atuação.

Com a goleada em cima do Uruguai, o Brasil agora é líder das eliminatórias provisiriamente. O Paraguai, que tem o mesmo número de pontos, joga ainda neste sábado contra o Chile, em casa e pode recuperar a liderança. Na próxima quarta-feira, Brasil e Paraguai se enfrentam no Recife, às 21h50m (horário de Brasília). Menos de mil ingressos ainda estão à venda para a partida no estádio do Arruda.

URUGUAI 0 x 4 BRASIL
Uruguai: Viera, Maxi Pereira, Valdez, Godín (Cavani) e Martín Cáceres; Jorge Martínez, Diego Pérez (Abreu), Eguren e Alvaro Pereira (Alvaro Fernández); Suárez e Forlán. Técnico: Oscar Tabárez.

Brasil: Julio César, Daniel Alves, Lúcio, Juan, Kleber; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (Ramires) e Kaká (Josué); Robinho (Julio Baptista) e Luis Fabiano. Técnico: Dunga.

Gols: Daniel Alves, aos 11’/1ºT (0-1); Juan, aos 35’/1ºT (0-2); Luís Fabiano, aos 7’/2ºT (0-3); Kaká, aos 29/2ºT (0-4)

Cartões amarelos: Valdez e Eguren (URU).
Cartões vermelhos: Luis Fabiano (BRA) e Maxi Pereira (URU).
Estádio: Centenário, Montevidéu (URU). Data: 06/06/2009. Árbitro: Saúl Laverni (ARG). Auxiliares: Gustavo Esquivel (ARG) e Ariel Bustos (ARG).

1 Comentário

Publique seu comentário

  1. sergio ce
    mar 02 at 23:11

    E ainda tem idiota formado em comunicação social (Jornalista, nããão) que criticava o Dunga.

Publique seu comentário