Brasil vence Chile com show de Nilmar

10 de setembro de 2009

O clima era de festa no estádio de Pituaçu pois o Brasil já havia conquistado a classificação para a Copa 2010 na rodada anterior, quando venceu a Argentina. O medo era que esse oba-oba se traduzisse em corpo mole da Seleção Brasileira, o que quase aconteceu. Alguns jogadores entraram em campo dispersivos e outros com salto alto, mas no final das contas o Brasil venceu o Chile por 4 a 2 depois de uma partida cheia de altos e baixos.

A noite que tinha tudo para ser de Adriano, acabou sendo de Nilmar. O atacante que estava longe de ter vaga assegurada acabou fazendo três dos quatro gols e levou o Brasil à vitória. Adriano falou muito mas no campo não conseguiu cumprir o que prometeu, sendo completamente ofuscado pela fulgurante atuação de Nilmar, que agora ganha força para conseguir sua vaga. Felipe Mello teve uma atuação desastrosa e acabou sendo expulso aos 4 minutos do segundo tempo, complicando a partida para o Brasil. Outro que jogou muito mal foi o zagueiro Miranda. Já tínhamos comentado aqui que ele era um dos pontos de interrogação na cabeça de Dunga e parece que agora ele abriu caminho para outros zagueiros, como Thiago Silva. Adicionando ao rol de desgraças, André Santos demonstrou mais uma vez que não tem condições de ser titular. A Seleção precisa urgentemente de um lateral esquerdo. Errou um caminhão de passes e sofreu um verdadeiro tormento marcando Sanchez. O chileno fez o que quis com ele. Júlio Batista foi outro que não convenceu. Marcou um dos gols, mas sua atuação foi medíocre.

Adriano até tentou, mas foi completamente ofuscado por Nilmar

Adriano até tentou, mas foi completamente ofuscado por Nilmar


Entre mortos e feridos, vamos aos jogadores que se salvaram. Júlio César continua em fase esplendorosa e não teve culpa nos gols. Luisão foi firme mais uma vez, provando que pode fazer a dupla de zaga com Lúcio caso Juan não se recupere dos problemas de contusão. Daniel Alves mostrou ser o coringa do time. O lateral direito foi escalado no meio-campo e incendiou o jogo, dando passe para dois gols e criando muito. O grande destaque, como dito antes, foi Nilmar, que estava em noite iluminada e pode ter garantido sua vaga como reserva de Robinho.
A noite foi de Nilmar. O atacante marcou três vezes

A noite foi de Nilmar. O atacante marcou três vezes


O raio-x de Brasil 4 x 2 Chile

O Chile começou o jogo partindo pra cima do Brasil, que com muitos desfalques sentiu o peso do desentrosamento inicial. Foi um sufoco que durou até os 5 minutos, quando Júlio Batista recebeu lançamento e quase para na cara do gol. Aos 8 minutos Adriano quase abre o placar depois de concluir de cabeça uma cobrança de escanteio. Matias Fernandez tirou a bola em cima da linha salvando o goleiro Bravo. Daí em diante o jogo foi equilibrado, com o Chile chegando principalmente em jogadas armadas por Sanchez.

Depois que começou a errar menos passes, o Brasil começou a revelar a fragilidade da defesa chilena. Dunga acertou ao escalar Daniel Alves no meio de campo na vaga de Elano. Primeiro porque era o que a torcida baiana queria, ver um bom baiano em campo e em segundo lugar pelo fato de Daniel Alves imprimir velocidade à saída de bola. Dos pés dele saíram as principais jogadas no primeiro tempo. Embora tivesse errado alguns passes no começo, era a válvula de escape da Seleção e de seus pés saiu o cruzamento para o primeiro gol. Aos 31 ele acertou um bom cruzamento da direita, a bola passou por Adriano e chegou em Nilmar, que bem posicionado só escorou para o fundo das redes.

A bola passa por Adriano mas Nilmar não perdoa

A bola passa por Adriano mas Nilmar não perdoa


O jogo continuou aberto, com ambos os times se lançando ao ataque. Após grande defesa de Júlio César após chute à queima roupa de Matias Fernandez, o Brasil contra-atacou. A bola sobrou fácil para a defesa chilena, mas o Brasil pressionou e recuperou a bola. Nilmar aproveitou o passe fraco do goleiro Bravo e dividiu com o zagueiro. A bola sobrou para Daniel Alves que novamente serviu de bandeja. Ele rolou para Júlio Batista que concluiu com um toque de primeira no cantinho.

A torcida começou a gritar olé muito antes da hora. Depois de André Santos falhar na marcação, Felipe Mello cometeu pênalti em cima de Sanchez. Suazo bateu aos 45 sem chances para Júlio César, diminuindo o placar. O juiz terminou o primeiro tempo depois do Chile ter calado os gritos prematuros de olé.

Torcida gritou olé antes da hora

Torcida gritou olé antes da hora


Os times retornaram sem alterações para a etapa complementar mas logo aos 4 minutos o Brasil sofreu uma baixa. Felipe Mello, o pior jogador brasileiro em campo, acertou Sanchez novamente e foi expulso, deixando o Brasil com 10 jogadores. Com a defesa escancarada, veio o empate chileno. Aos 7 minutos Matias Fernadez cruzou pela direita, Miranda – outro que teve péssima atuação – não subiu para cortar e a bola sobrou para um lindo voleio de Suazo, novamente sem chances para Júlio César.
Suazo vence Júlio César e empata o jogo

Suazo vence Júlio César e empata o jogo


O jogo que parecia ganho depois dos 2 a 0 ganhava contornos dramáticos. A mesma torcida que gritava olé no primeiro tempo, começou a ensaiar vaias e cobrar o técnico Dunga. Pelo menos ele resolveu mexer logo, não demorou tanto como em outros jogos. Ele tirou três jogadores que haviam sumido na partida, Júlio Batista, Adriano e André Santos para as entradas de Sandro – estreante na Seleção -, Diego Tardelli e Elano. Já o treinador do Chile, o argentino Marcelo Bielsa, mexeu muito mal na equipe. Tirou Suazo, autor dos dois gols e colocou Valdívia. O ex-palmeirense entrou e afundou a organização do time, permitindo que o Brasil se reencontrasse na partida.
Dunga tenta reorganizar o Brasil depois do empate chileno

Dunga tenta reorganizar o Brasil depois do empate chileno


A Seleção Brasileira voltou a dominar o jogo mesmo com dez jogadores e depois de boa jogada desempatou aos 29 minutos. Elano tocou para Maicon que cruzou da direita, Nilmar se antecipou à zaga e cabeçeou com estilo para o chão, vencendo mais uma vez o goleiro Bravo. Dois minutos depois, veio o tiro de misericórdia. Elano lançou Maicon novamente e dessa vez o lateral bateu cruzado. Bravo soltou e Nilmar fez seu terceiro gol, o quarto do Brasil. Para facilitar ainda mais, Sanchez acabou expulso depois de receber o segundo amarelo. A torcida pôde finalmente voltar a gritar olé.

Veja os gols de Brasil 4 a 2 Chile

FICHA TÉCNICA BRASIL 4 X 2 CHILE

Estádio: Pituaçu, Salvador (BA)
Data/hora: 9/9/2009 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Auxiliares: Pablo Fandiño (URU) e Mauricio Espinosa (URU)
Renda/público: R$ 4.350.425,00 / 30.370 pagantes

Cartões amarelos: Jara, Sánchez (CHI).
Cartões vermelhos: Felipe Melo, 3’/2ºT (BRA); Sánchez, 32’/2ºT (CHI).

GOLS: Nilmar, 31’/1ºT (1-0); Júlio Baptista, 40’/1ºT (2-0); Suazo (pên.), 44’/1ºT (2-1); Suazo (pên.), 7’/2ºT (2-2); Nilmar, 28’/2ºT (3-2); Nilmar, 30’/2ºT (4-2).

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Miranda, Luisão e André Santos (Elano, 25’/2ºT); Gilberto Silva, Felipe Melo, Daniel Alves e Júlio Baptista (Sandro, 23’/2ºT); Nilmar e Adriano (Diego Tardelli, 23’/2ºT). Técnico: Dunga.

CHILE: Bravo, Medel, Jara, Ponce, Vidal (Cereceda, intervalo); Millar (Isla, 23’/2ºT), Carmona e Matías Fernández; Sánchez, Suazo (Valdivia, 23’/2ºT) e Beausejour. Técnico: Marcelo Bielsa.

2 Comentários

Publique seu comentário

  1. Arthur Pereira
    set 10 at 09:17

    Nilmar e Daniel alves jogaram muito,
    agora a decepcao de felipe melo nao e pra selecao aquilo nao, o cabra joga ruim.

  2. Ronaldy
    set 22 at 18:47

    po nilmar deu a festa

Publique seu comentário