Brasil perde para a Bolívia na altitude

12 de outubro de 2009

O Brasil perdeu a invencibilidade nas eliminatórias da copa 2010. Na altitude de La Paz a Seleção Brasileira foi derrotada pela Bolívia por 2 a 1, onde a altitude foi o 12º jogador em campo. Acostumados com a altitude de 3.600m acima do nível do mar, os bolivianos voaram em campo, deixando os jogadores brasileiros atordoados e dando até olé.

Dunga escalou um time misto, atitude sensata já que o Brasil se classificou para a copa com 3 rodadas de antecedência. A partida não valia mais nada, apenas a invencibilidade brasileira e talvez a quebra do tabu de não vencermos da Bolívia na altitude. Para os bolivianos, já eliminados da copa 2010, a partida só valia para baterem no peito e dizer que tinham derrotado os 3 melhores da América do Sul, Paraguai, Argentina e Brasil.

No primeiro tempo os jogadores braseileiros sentiram muita dificuldade para se adaptar aos efeitos da altitude. Mal conseguiam correr e cansavam com extrema facilidade. Na verdade o Brasil assistiu a Bolívia perder várias chances até abrir o placar aos 9 minutos numa cabeçada de Olivares. Depois do gol os bolivianos tiraram o pé do acelerador e deram um pouco de espaço. A melhor chance vei dos pés de Nilmar. O atacante deixou Diego Souza na cara do goleiro mas o meio-campista palmeirense chutou pra fora.

Olivares abriu o placar para a Bolívia

Olivares abriu o placar para a Bolívia


Mas aos 30 veio outro golpe. Marcelo Moreno bateu falta e Júlio César não pulou. Bolívia 2 a 0. Daniel Alves ainda arriscou um bom chute de fora da área, mas a bola bateu na trave. Antes do fim da primeira etapa Adriano se machucou. O Imperador caiu após uma disputa e sofreu um corte no tornozelo esquerdo. O atacante deve ficar de fora do jogo contra a Venezuela, mas espera poder jogar na próxima partida do Flamengo.
Adriano se machucou e fica de fora contra a Venezuela

Adriano se machucou e fica de fora contra a Venezuela


O Brasil voltou para o segundo tempo com duas alterações: Diego Tardelli entrou no lugar de Adriano e Alex substituiu o apagado Diego Souza, um dos que mais sofreram por causa da altitude. O jogo ficou morno até os 25 minutos, quando o Brasil conseguiu diminuir. Maicon puxou o contra-ataque, tabelou com Tardelli e cruzou na medida para a cabeçada de Nilmar. O gol de Nilmar animou a Seleção, mas faltou gás para chegar ao empate. A Bolívia soube tirar vantagem mais uma vez da altitude e tocou bem a bola, cansando ainda mais os brasileiros.
Nilmar comemora o gol com Maicon e Ramires

Nilmar comemora o gol com Maicon e Ramires


Além da invencibilidade nas eliminatórias sulamericanas, o Brasil perdeu uma invencibilidade de 19 jogos em 16 meses. Na sua coletiva Dunga comentou sobre a derrota: “Levamos dois gols de bola parada, em função de a bola ir muito rápido na altitude. No segundo tempo mudamos, pusemos alguns jogadores de características diferentes e o time melhorou, criou oportunidades. Mas sabemos que jogar aqui é complicado, principalmente sem adaptação.”

Quando perguntado sobre o fim da invencibilidade de 19 jogos, Dunga respondeu: “Ninguém gosta de perder, muito menos nós, depois de todo o esforço que os jogadores fizeram em campo. Mas sabíamos das dificuldades que íamos encontrar. Dentro do planejado, principalmente no segundo tempo, melhoramos. Mas não foi suficiente. Agora temos de pensar no próximo jogo”.

Dunga abatido pela derrota

Dunga abatido pela derrota


O próximo jogo do Brasil já acontece nesta quarta-feira, quando a Seleção Brasileira encerrará sua participação nas eliminatórias contra a Venezuela, às 19h (de Brasília), em Campo Grande. Esse ano o Brasil ainda entra em campo 14 de Novembro para jogar um amistoso contra a Inglaterra. Antes da Copa do Mundo 2010, o Brasil ainda deve fazer dois amistosos, mas não existem adversários definidos.

Gols Brasil e Bolívia

FICHA TÉCNICA
BOLÍVIA 2 X 1 BRASIL

Estádio: Hernando Siles, La Paz (BOL)
Data/hora: 11/10/2009 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Pablo Pozo (CHI)
Auxiliares: Patricio Basualto (CHI) e Francisco Mondria (CHI)
Cartões amarelos: Zabala, Gutierrez e Rivero (BOL); Ramires, André Santos, Daniel Alves e Josué (BRA)
Cartões vermelhos: Não houve.
GOLS: Olivares, 10’/1ºT (1-0); Marcelo Moreno, 31’/1ºT (2-0); 24’/2ºT (2-1)

BOLÍVIA: Arias; Zabala, Rivero, Raldes e García; Leonel Reyes, Olivares, Gutiérrez e Abdón Reyes (Vaca, 29’/2ºT); Marcelo Moreno (Pedriel, 36’/2ºT) e Arce (Pachi, 34’/2ºT). Técnico: Erwin Sánchez.

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Miranda, Luisão e André Santos (Elano, 21’/2ºT); Josué, Ramires, Diego Souza (Alex, intervalo) e Daniel Alves; Nilmar e Adriano (Diego Tardelli, intervalo). Técnico: Dunga.

Publique seu comentário