Brasil vence Estônia de olho na Argentina

12 de agosto de 2009

O jogo do Brasil contra a Estônia foi um jogo fraco. Reflexo do início da temporada européia. Os prinicpais campeonatos europeus não começaram ainda e Kaká, Robinho e companhia ainda estão completamente fora de ritmo de jogo. Não dá nem pra avaliar o desempenho da Seleção Brasileira. O Brasil venceu a Estônia pelo magro placar de 1 x 0 em um jogo modorrento que só causou sono.

Concordamos que por ser início de temporada, marcar um jogo contra uma seleção mais fraca parece mais sensato. Parece. Além de não servir nem para dar ritmo de jogo, os jogadores brasileiros saíram de campo irritadíssimos com a violência da seleção estoniana, 112ª colocada no ranking da Fifa. Mesmo com os jogadores iniciando a temporada, esperava-se uma goleada. Robinho inclusive falou antes da partida que queria fazer dois gols e dar um passe de letra. Se era pra rir ou não, a verdade é que não teve graça. O atacante não viu a cor da bola e acabou substituído pelo estreante Diego Tardelli. Tudo que Robinho fez foi discutir com os jogadores adversários por conta das duras entradas.

Tardelli aliás era um dos únicos que poderiam apresentar algo, já que ele joga no Brasil e nosso campeonato brasileiro se encontra na metade do caminho. Portanto, o jogador do Atlético MG está bem física e tecnicamente. Mas isso não se traduziu em nada no campo de jogo. Dunga ainda colocou Miranda, Daniel Alves, Julio Baptista e Nilmar. Assim, o lateral-esquerdo Filipe Luis, do La Coruña, não fez sua estreia. Isso também não faz o mínimo sentido, já que Dunga alegou ter chamado o jogador pela primeira vez para testá-lo na posição. Isso parece convocação de vitrine, para valorizar o jogador. Nilmar entrou até bem, tentou participar e criou boas jogadas. No final, sofreu um pênalti que o juiz não marcou, dando ainda amarelo alegando simulação.

Mas e o gol do Brasil? Pois é, o gol só saiu depois de uma pixotada da defesa da Estônia. O zagueiro Alo Bärengrub rebateu mal e a bola bateu em Kaká, sobrando dentro da área para Luís Fabiano. O Fabuloso confirmou sua boa fase e meteu pro fundo da rede, fazendo o gol da vitória aos 42 minutos do primeiro tempo.

Luís Fabiano salvou mais uma vez o Brasil de um vexame

Luís Fabiano salvou mais uma vez o Brasil de um vexame


Na segunda etapa, o Brasil parecia só ter voltado para revitar as entradas sofridas na primeira etapa. O Brasil começou a meter o sapato com entradas violentas de Luís Fabiano, Kaká e Felipe Melo. Em diversos momentos os jogadores discutiram em campo e o juiz distribuiu cartões amarelos. Lúcio, Daniel Alves, Luisão, Nilmar e Felipe Melo foram os contemplados. O cartão de Felipe Melo foi o mais merecido. Aos 41 do segundo tempo o volante entrou muito duro na canela do adversário. Dois minutos depois, Daniel Alves e Kruglov se desentenderam e o estoniano foi expulso de campo.

No final das contas, o amistoso em Tallin não serviu praticamente pra nada para a Seleção, que pretendia se preparar para as partidas contra a Argentina e Chile. O jogo terminou com um gosto amargo e uma baixa: Kleberson teve que deixar a partida com uma luxação no ombro direito que parece ser grave. O único ponto positivo é a manutenção da invencibilidade do Brasil (perder ou empatar seria um vexame também, o Fabuloso nos salvou mais uma vez). Agora são 17 partidas sem perder, com 9 vitórias seguidas. A última derrota foi em junho de 2008 para o Paraguai, fora de casa, pelas eliminatórias da Copa 2010.

Dunga terá muito trabalho se quiser que os jogadores brasileiros estejam em forma até os jogos válidos pelas eliminatórias da Copa 2010, contra Argentina e Chile. Enquanto o Brasil sofria na Estônia, a Argentina de Maradona enfrentava a Rússia logo ao lado – os países são vizinhos. A Argentina jogou muito bem, mesmo tendo vários jogadores que também atuam na Europa. Parece que essa história de início de temporada não surtiu muito efeito com los hermanos. Eles venceram a Rússia, uma seleção com tradição e muito superior à Estônia – pelo placar de 3×2, jogando muito bem. O Brasil que se cuide.

Vale lembrar que Brasil x Argentina será em Rosário, pois Maradona quer aumentar a pressão sobre os brasileiros e acha o estádio do River Plate muito grande. O prognóstico depois de hoje não é nem um pouco favorável. Resta torcer para que os jogadores recuperem parte de sua forma física é técnica até o dia 6 de setembro. O Brasil lidera as eliminatórias com 27 pontos, seguido pelo Chile (rival do dia 9 de setembro, em Salvador, com 26), Paraguai (24) e Argentina, quarta colocada com 22. Enquanto a Seleção Brasileira desfruta de uma posição confortável, Brasil x Argentina será um jogo decisivo para os argentinos.

Confira os melhores momentos de Brasil e Estônia e o gol de Luís Fabiano.

FICHA TÉCNICA BRASIL 1 X 0 ESTÔNIA

Estádio: Le Coq Arena, Tallinn (EST)
Data/hora: 12/8/2009 – 14h15 (de Brasília)
Árbitro: Martin Igvarsson (SUE)
Cartões amarelos: Lúcio, Daniel Alves, Luisão, Nilmar e Felipe Melo (BRA); Dmitrijev, Pareiko (EST)
Cartões vermelhos: Kruglov, 43′,2ºT
GOL: Luís Fabiano, 42’/1ºT (1-0);

BRASIL: Julio Cesar, Maicon (Daniel Alves, 13’/2ºT), Lúcio (Miranda, 23’/2ºT), Luisão, André Santos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Kleberson (Elano, 36’/1ºT), Kaká (Julio Baptista, 13’/2ºT); Robinho (Diego Tardelli, 13’/2ºT), Luís Fabiano (Nilmar, 20’/2ºT). Técnico: Dunga.

ESTÔNIA: Pareiko, Jääger, Bärengrub, Piiroja, Klavan; Dmitrijev (Vunk, 15’/2ºT), Puri (Purje, 44’/2ºT), Vassiljev, Lindpere (Kruglov, 15’/2ºT); Kink (Viikmäe, 28’/2ºT), Zenjov (Voskoboinikov, 15’/2ºT). Técnico: Tarmo Ruutli.

Publique seu comentário